Brito foi elevado à categoria de Vila em 19 de Abril de 2001

      Breve História

      BRITO – povoação e freguesia do concelho de Guimarães , distrito e arquidiocese de Braga. Orago S. João. Situada a cerca de 7 km da sede do concelho é atravessada pelo rio Ave. As inquirições de 1220 dizem expressamente que « rex non est patronus » e esta afirmação é repetida e comprovada nas de 1258. No séc. XVIII a apresentação do reitor pertencia, alternadamente, ao cabido da sé de Braga e ao Papa. Administrativamente , Brito foi sempre do termo de Guimarães.
      Embora certos autores façam remontar o nome de Brito ao ano de 1033, a referência mais antiga que encontramos, com uma significação geográfica, é de 1080.
      Quase perdido da memória e nas vicissitudes e deambulações da história e dos tempos, existiu nesta freguesia um convento de frades beneditinos fundado por D. Soeiro de Brito, a primeira personagem histórica que nos aparece e que foi rico-homem ou infanção no reinado de D. Afonso V.
      Diz-se que o solar da família é na Ribeira de Brito, entre o Rio Ave e a Portela dos Leitões.
      As armas dos de Brito são: de vermelho, nove lisonjas de prata, apontadas, moventes do chefe, da ponta e dos flancos do escudo e carregadas, cada uma, de um leão púrpura.
      A Igreja de S. João de Brito, por seu turno, foi reitoria do ordinário e Comenda da Ordem de Cristo.
    Gente obreira e de fé vigorosa, deixou ao longo dos tempos memórias que nos dão ecos de um passado empreendedor, que as gentes presentes têm sabido sábia e sensatamente preservar e respeitar. É o caso da sua monumentalidade tão singularmente testemunhada na Capela de Santa Helena e nas particularidades da Casa do Ribeiro e da Casa do Couto, sem deixar passar despercebida a Igreja Matriz cuja construção data de 1762 e dentro da qual certamente muitos joelhos se vêem dobrando numa prece, que tem sido atendida, para vencer os entraves do dia a dia.
      Porque, de facto, Brito tem crescido, não esmorecendo na dinâmica do seu passado que tão bem a tem caracterizado. Com o empenho de sempre, esta freguesia tem vindo a aumentar em número de habitantes, consequência da crescente e adequada industrialização de que tem beneficiado.
      Hoje é já um pólo industrial reconhecido e apetecido, continuando a emprestar o zelo e o fervor de outrora, cada dia renovado, às actividades de presente.

 

Caracterização

      Cruzada por muitas ruas, travessas e largos, pavimentados e electrificados, todas as ruas estão já cheias de casas e outras em construção.
      A freguesia de Brito tem uma área de 614 hectares e é de uma forma geral quase nivelada, sendo em grande parte circulada e atravessada sensivelmente a meio por um regato que vem de Figueiredo e desagua no Rio Ave.
Brito fica localizado a 7 Km da sede do concelho, 5 Km de Caldelas ( Caldas das Taipas), 4 Km de Pevidém e é atravessada pela  estrada nacional 206, que liga Guimarães a Famalicão, tendo esta uma ligação ás auto-estradas A7 (Guimarães/Famalicão) e A11 (Guimarães/Braga) e uma ligação directa ao nó de Serzedelo pela ponte nova, junto ao cruzamento da nacional 206 que liga estas quatro localidades: Guimarães, Famalicão, Taipas e Pevidém.
      Tem como freguesias circunvizinhas: Ponte; Vermil; Ronfe: Pevidém; Silvares; Sande (Vila Nova) e Figueiredo.
     Pólo de ascendente fixação populacional, o seu n.º de habitantes ronda os 6 mil distribuídos pelos diversos espaços da freguesia.
     Terra fresca e próspera que tem beneficiado de uma crescente industrialização, a sua actividade económica assenta por isso mesmo na industria , surgindo com índice progressivamente menores o comércio e a agricultura.
      O padroeiro de Brito é o S. João Baptista, que se festeja a 24 de Junho.
     
No dia 15 de Agosto celebra-se a festa da Abadia em honra da  Nossa Senhora do Rosário cuja administração é exercida por uma confraria criada nos princípios de Sec. XVII mas precisamente em 1609.
      A festa do Coração de Jesus e a festa de S. João Baptista encontram ainda eco nesta freguesia.
     Atractiva também pela sua peculiar gastronomia, encontra a freguesia de Brito outros motivos dignos de visita e apreciação na área da monumentalidade onde sobressaem a Igreja Matriz, a Capela de Santa Helena, as capelas particulares da Casa do Ribeiro e da Casa do Couto, os Cruzeiros, os Pontilhões e ainda os Moinhos do Rio Ave.
      No que concerne a equipamento social, Brito dispõe de, entre outras estruturas, Sede da Junta de Freguesia, Parque Desportivo, Complexo de Piscinas, Escolas, A.T.L, Centro de Dia, Apoio Domiciliário, Centro de Convívio..
      A luz pública abrange toda a freguesia.
      A distribuição de água ao domicilio faz-se a 95% da freguesia.
     
Da rede de saneamento básico beneficia cerca de75% da população.
    A nível de transportes, está a freguesia de Brito razoavelmente servida pelos serviços assegurados da Empresa Arriva, prevendo-se prevendo-se a curto prazo o serviço dos Transportes Urbanos de Guimarães. Das colectividades com maior destaque na freguesia ressaltam, pelas actividades desenvolvidas: o Centro Social de Brito, o Brito Sport Clube, o Agrupamento de Escuteiros, que é o maior do concelho, os dois Grupos Corais  e o Centro Cultural e Paroquial de Brito.